terça-feira, 29 de março de 2011

A despedida


Meu corpo estava desfalecendo no tempo
Mas não a minha vontade de viver
As rugas traçaram-me o destino
Meus cabelos já perdem a cor de ser

As minhas mãos tremem quase sem forças
Os meus pés gemem pelo caminho que de mim se cansa
A minha voz perdeu o tom feroz diante da minha lembrança
Em meus olhos ainda uma antiga esperança

Vejo-me no espelho
Somente eu consigo enxergar o desejo
Aquele guardado durante tanto tempo
Aquele que até eu mesmo desconheço

Agora, nem sei mais quem sou
E vivo nessa solidão que a vida me traçou
Fiquei esquecido, como objeto em desuso
Meu sorriso passou a ser somente o choro que eu escuto

Meu ser já de viver se farta
Meu coração já amou e quer parar
Da minha respiração começo a sentir falta
E a minha alma não espera, já quer voar

Sozinho eu parti de repente
Ninguém, talvez, percebeu
A despedida da velha lida
Naquele último sorriso em vida
Foi no momento de partida
Que a alma foi-se de mim... morreu

Bruniele Souza
29/03/2011

10 comentários:

  1. FELIZ DE SUA PARTE LEMBRAR AINDA TÃO JOVEM DA VELHICE COMO SE DELA JÁ TIVESSE EXPERIÊNCIA ISSO MOSTRA A SUA TÃO GRANDE SENSIBILIDADE À CAUSA DO IDOSO!!! PARABÉNS MINHA FILHA QUERIDA!!!TE AMOOOOO!

    ResponderExcluir
  2. Bruni voCê é uma escritora completa ! Parabéns eu vejo suas mensagens direto são lindas.Não tinha comentado ainda por causa do tempo ,mas parabéns vá em frente , eu ainda estou me aperfeiçoando para depois pensar em coisas mais radicais como publicar um livro , mas Você já é completa vá e siga sua carreira de poetiza parabéns ! :)

    ResponderExcluir
  3. Seria a convivência com o futuro doutor geriatra que te trouxe esse belo poema à tona? srsrsrs

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. hehehe... Esse Senna... :P
    gostei do texto, apesar de triste, mas real.
    :)

    ResponderExcluir
  5. Ouwn Josy...
    Obg mesmo! Tbm adoro seus textos, siga em frente menina!

    ResponderExcluir
  6. :D
    Na verdade, Senna, estou estudando o idoso na faculdade muitas vezes a gente fica refletindo: um dia seremos nós... E se prestarmos bastante atençao, a realidade de muitos idosos é muito parecida com essa do texto, uma vida de solidão e esquecimento... :(

    ResponderExcluir
  7. Você falou de forma linda algo tão doído.
    Impossível não refletir, não se colocar no lugar, não sentir.

    Amei, Bruniele.

    ResponderExcluir
  8. Oi BRUNIELE amei seu blog! Linda a poesia! Eu tenho um blog, onde posto minhas poesias, poesias de autores famosos, letras de músicas!!!! Seu blog é maravilhoso, sensível e belo, tô seguindo!
    Passa no meu pra conhecer...
    ótimo início de semana pra ti, beijinhos, bye

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo, isso diz de mim tb.

    ResponderExcluir
  10. Belíssimo,estonteante e esclarecedor. bravissima cara Bruniele Souza!!

    = )

    ResponderExcluir